Portabilidade

É a transferência de custódia entre instituições financeiras. No caso dos títulos públicos, das ações e do plano de previdência, é possível trocar de instituição, desde que para um cadastro feito sob o CPF do próprio investidor, em geral com pouca burocracia e sem resgatar as aplicações.

3 thoughts on “Portabilidade

  1. Boa noite,
    Me deparei com seu artigo sobre portabilidade e me chamou atenção o ponto em que diz, “Não existe um normativo sobre portabilidade de fundos e não há um formulário de transferência, como nas ações. Você terá que contar com a boa vontade do seu banco para tentar efetuar uma portabilidade de fundos de investimentos.”
    Ou seja, não há critério muito menos regra definida. O que me leva a acreditar que minha solicitação não será atendida.
    E mais, a instrução CVM 542, capítulo III, artigo 10, todos os parágrafos, apenas cita “observada a natureza de cada ativo”, sem entrar em maiores detalhes.
    Conheço portabilidade de ativos de renda variável, mas não de fundos.
    Seria possível, mantida a natureza do ativo, como um fundo de renda fixa por exemplo, efetuar a portabilidade de um fundo para outro fundo com CNPJs diferentes, em bancos diferentes?
    Muito obrigado desde já.
    Marcello.

  2. A lot of of the things you mention happens to be astonishingly accurate and that makes me wonder the reason why I had not looked at this with this light before. This article truly did switch the light on for me personally as far as this specific subject matter goes. Nonetheless there is one factor I am not too cozy with and while I attempt to reconcile that with the central theme of the issue, allow me observe exactly what all the rest of your readers have to point out.Well done.

Leave a Reply

Your email address will not be published.